60º Anos da Construção da Igreja

No passado Domingo, dia 7 de Novembro, celebramos o sexagésimo aniversário da construção da nossa Igreja. Por isso, celebramos Eucaristia solene pelas 10h30 e de seguida um almoço convívio.
Durante a homilia, o Sr. Padre Henrique, leu ainda algumas notícias da construção da Igreja e fomos também à arca recordar alguns paramentos.

A Festa inaugural de amanha nos Penedos Altos

Sobre os telhados do bairro o sino vai badalar festivamente pela primeira vez, convidando os fiéis à oração.

O orado da freguesia é o patriarca S. José o humilde operário da Galileia.

Há um ano que no Bairro de casas económicas dos Penedos Altos se inauguraram as novas moradias que agora estão quase todas ocupadas pelos seus possuidores. Na altura o ilustre presidente do nosso Município disse no seu notável discurso: No dominar as casas aqui erguidas levanta-se, austera e digna, a futura casa do Senhor. Dela irradiará a luz que ampara e ilumina as suas almas dos moradores deste bairro. E com o conforto material trazemos, terão assim assegurado o seu pão espiritual. Afirmação primorosa que tem agora sua plena realização.

A vida reina ali. Desde o início ao fim-de-semana há por lá tudo o que existe nos outros lados. No Domingo porém, uma coisa falta a dar mais alegria ao risonho e saudável Bairro. O que falta ali é o badalar alegre dos sinos da Igreja convidando os fiéis à oração, missa dominical, primeiro acto da semana, primeiro dever do cristão, primeiro desejo das famílias que querem cumprir fiel e prontamente os deveres da sua fé.

Faltava esse repenicar festivo do bronze por sobre as casas que ali se ergueram elevando ao céu os hinos que emite de si mesmo.

E quando a sombra da morte rondar algum lar e arrebatar alguém à vida há-de ser o mesmo sino que no seu tanger dolente convidará todos à oração pelo defunto.

“O sino coração da aldeia vai de amanha em diante ser, para os moradores do Bairro dos Penedos Altos o intérprete colectivo das suas mágoas e das suas alegrias.

Mas o sino não é tudo, ele é apenas o arauto dum morador obscuro que entre o casario viverá noite e dia esperando aqueles a quem ama o visitem, lhe confiem os seus anseios, os revezes da vida, as glórias e tudo o que os preocupam. É ele que é a luz, a verdade e a vida – Jesus Eucaristia – derramará nas suas almas o bálsamo reconfortante e benéfico que a todos consolará. Quando o sino fizer ressoar pela encosta os seus sons harmoniosos todos se lembrarão que juntos deles está Jesus que os espera, que os recebe com carinho e amor.

É assim a vida do Bairro completar-se-á. A par da vida material, estará ali permanente a vida divina num convite contínuo aos transviados. E a vibração nas crianças será mais sã, o trabalho dos operários mais rendoso, a vida do lar mais atraente, Cristo morará no meio de todos.

Ali perto das moradias, juntos à escola que desenvolve a inteligências das crianças, está a fonte de luz que os tornará cidadãos perfeitos deste à Pátria e à Sociedade.

in Notícias da Covilhã
video

0 comentários: